Seguidores

quarta-feira, 10 de março de 2010

Vô não. Aquí fico, aquí me finco, me enterro nos sete palmos de mim mesmo, mas num vô não. Num quero perna de barro, num quero corpo de bronze, metade do corpo petrificado no meio da praça pra quê? Num sô mais do que o que é passado, num sô mais do que o que sempre foi. Num vô não! A menina dos meus zóio é dura, embrutecida comu um vinco na terra seca. Vivo da secura de só querê está no amanhã, num fico apontando nada pra ninguém não. Num tenho mais ôio que ninguém, num tenho mais faro de destino, num tenho mais braço, mais perna ou coração. A vontade que me boliça é boliçosa por igual na borriga de cada um. Num quero fincá bandeira na Lua, num quero matá irmão, num quero prantá palavra difícil dizendo que é constituição. Num quero subir no juizo de ninguém não. Cada um que pense com seus botão. É pensando que a vida rói, rói e rói. Heroi? Quero ser não. Também não preciso de heroi.

6 comentários:

Lid´s disse...

A existência é abundante, milhões e milhões de flores,
milhões de pássaros, milhões de animais; tudo em abundância.
A natureza está dançando em todos os lugares; no oceano, nas árvores.
Ela está cantando em todos lugares; no transcurso do vento pelo asfalto, nos pássaros....
Qual a necessidade de milhões de sistemas solares, cada um com milhões de estrelas?
Parece que não há nenhuma necessidade,exceto que a abundância é da própria natureza da existência, esta riqueza é o próprio coração da gente.
[Nos sete palmos de mim mesmo] existe a necessidade de saber se só consigo mesmo, a realidade/aceitação de cada ser.
Infeliz daquele que precisa de heroi.
Me sinto poesia dentro da sua, obrigada por isso.
Bju da Lid´s

Lid´s disse...

No espelho do relacionar-se, você vê mais do que poderia ver vagando por conta própria. Haverá mais poder na sua ação, tanto quanto houver mais presença e quietude em sua inação. O despertar da consciência é um fascinante caso de amor sem fim.
Se o estado de alerta acontece, então o amor chega.
Vocé é o amor.

Marco disse...

Nâo preciso de herois e eu vivo a sete palmos de mim mesmo com muita alegria.E viver nesse sete palmos dentro de mim eu aprendi a viver e a me conhecer e fico feliz por ter tido a oportunidade de mudar como pessoa e ser um bom pai, fico feliz por DEUS ter me dado tempo de conhecer minha neta.E fico feliz de ler em forma poética e sabedoria de alguém que me parece ser tão jovem.Obrigado por suas palavras isso me ajuda a continuar lutando.

Poesia de Esquina disse...

Valeu marcos, valeu mesmo... Acho que vc é q ta me dando forças pra continuar lutando. rsrsrsrs. Herói é a falência da revolução.

Anônimo disse...

Asua força esta dentro de vc.Niguem da força para ninguem.Voce pode, voce é grande.Eu posso eu sou grande.Mesmo assi, fico feliz que de alguma forma eu posso ser útil.Como vc diz:VALEU!

Anônimo disse...

Sua poesia só me levanta.Já tenho 45 anos e sou avô e tenho varios problemas.Mas, a sua poesia sempre me da um empurraõ.Agradeço a sua existência.Quase fui ao saru do binho para te conhecer.Mas é melhor do jeito que esta.Vc é uma amigo desconhecido que tem me ajudado a leva a carroça da vida.