Seguidores

quarta-feira, 6 de outubro de 2010





















A menina moça e bela
possou por mim
e passou por mim o mundo
todo ele grudado
no corpo da moça, menina bela

Brilhava em sua pele
o Sol de toda a América
os olhos continham
piguimentos de África
apimentamentos da Índia
chuvia de um liso ocidental
no cabelo latino
e no tempo do passo
uma ginga esteticamente brasileira


A menina, moça bela
passou por mim,
se plantou atrás do balcão,
parecia boneca nomoradeira,
com os olhos longe...
sonhando, talvez,
com o imenso mundo
que carrega em si.
.
.
.

Um comentário:

K.Portes Leão disse...

Me importa menos a origem desse amontoado de palavras.

Me importa mais
sua poesia.

Te amo.